Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

sexta-feira, outubro 12, 2007

De Presidente para Primeiro-Ministro?



Vladimir Putin actual presidente russo, parece não querer sair do Kremlin de maneira nenhuma!
Na convenção do partido Rússia Unida, Putin disse aos deputados presentes que era "grato" pela proposta de encabeçar a lista eleitoral desse mesmo partido.
Portanto, tentando perceber melhor as intenções de Putin, parece-me que candidatando-se ao cargo de primeiro-ministro, este está convicto de que vai ganhar as eleições, uma vez que não consigo imaginá-lo a tomar tamanha decisão sem a convicção de uma vitória. Contudo, e como é sabido, nos sistemas presidencialistas o cargo de primeiro-ministro tem pouca relevância face ao papel do presidente. A minha questão é, será que iremos assistir a uma reviravolta do sistema político russo com esta candidatura? Tornando a gestão do primeiro-ministro mais relevante que a do presidente? Pois, não creio que Putin queira assumir menor destaque e ter um papel de menor relevância na vida política do país.
Esta, é sem dúvida, uma forma de contornar a impossibilidade de dar continuidade à política de Putin, e com a qual já se esperava (designadamente nos EUA e até mesmo na UE) uma ruptura. O que significa que todos aqueles que viviam na esperança de que a orientação da Rússia mudasse, deixem de “sonhar”! O homem é absolutamente maquiavélico, “os meios justificam os fins” no seu mais alto significado!
O seu grande argumento será a democracia. Jamais poderá ser acusado pelos outros Estados e seus opositores, nesta manobra política, de falta de democracia, se for legitimamente eleito para este cargo, até porque é incrivelmente popular entre os seus patriotas.

Dá que pensar…

2 Comments:

Blogger il _messaggero said...

Fazes uma observação interessante sobre a mudança de sistema político, mas por vezes nem é necessário tal acontecer...Relembro que a arquitectura do sistema vigente durante os anos do Estado Novo em Portugal privilegiava a figura do Presidente em detrimento da figura do presidente do conselho que poderia ser facilmente destituído pelo primeiro...No entanto a realidade mostrou que o segundo subverteu toda esta lógica, pois na realidade era ele que detinha o real poder neste sistema à mercê da escolha de Presidentes da República que eram meras marionetas...

Convém relembrar que a Rússia historicamente é um país que sempre clamou por lideranças fortes, pese todas as tentativas de europeização que ao longo dos séculos foram tentadas...Com a queda da URSS e rápida perda de influência política e militar a nível mundial nos anos consequentes, aliada a uma rápida transição de uma economia centralizada para uma economia de mercado que desbaratou todo o sistema social e criou graves desiquilíbrios e desigualdades a nível social, tornou-se terreno fértil no seio da população para o regresso de uma certa nostalgia da supremacia russa comandada por uma mão forte.

A adesão à NATO e depois à UE por parte de muitos países que constituíam uma zona tampão de segurança, assim como a intromissão dos países ocidentais na sua zona de influência na Ásia Central, a necessidade de contenção de terrorismo e de insegurança criadas pelo desmantelamento de um outrora estado poderoso, ajudaram a reforçar esta necessidade...

Assim se explica Putin e o porquê de ser tão aceite pela população...A verdade insondável é que as populações dão mais primazia à segurança em detrimento de uma maior liberdade...

12/10/07 21:24

 
Blogger stanica said...

Gafe que gostaria de corrigir, pois a expressão correcta de Maquievel é: "os fins justificam os meios".

13/10/07 21:53

 

Enviar um comentário

<< Home

 
Free Web Site Counter
Hit Counter