Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

sábado, março 24, 2007

Uma aposta na Cultura?


Nos últimos tempos, e julgo que não numa perspectiva altruísta, as Revistas e Jornais portugueses têm apostado na vertente cultural dos leitores portugueses. A maior novidade agora é que o suplemento seja ele um DVD, um CD ou um livro vem como oferta. Parece que numa corrida ás tabelas de vendas, os leitores estão a ser deveras beneficiados com estas iniciativas.
Aplaudo a iniciativa, ainda que não acredite que esta se baseie num altruísmo empresarial da imprensa escrita portuguesa. Mas é positivo e espero que com repercussões igualmente positivas. Pelo preço normal de um jornal ou de uma revista, temos acesso a algo mais.
E a este propósito acabei por ser surpreendida. Numa das revistas que comprei a oferta era o filme “Frida Kahlo”. Já conhecia a história da pintora mexicana, inclusivamente já fui a uma exposição das suas obras, que teve lugar em Lisboa no CCB. A surpresa, contudo, foi outra. Sou obrigada a retirar tudo o que até hoje havia dito sobre a actriz principal do filme, Salma Hayek. Fui sempre muito crítica do trabalho desta actriz, uma vez que no meu entender todos os filmes em que participa, para além de não serem grande coisa, nunca revelaram grande talento da mesma, exceptuando a sua beleza natural óbvia. Deste modo, creio que Salma Hayek teve um desempenho fabuloso, encarnando a personagem de forma verdadeiramente real. A sua performance arrepiou-me. Todo aquele talento parece ser inato, por isso não compreendo porque só faz papéis merdosos (perdoem-me a expressão) em Hollywood?!
Para quem nunca viu o filme aconselho vivamente que o faça.
E já agora, partilho convosco um dos meus quadros preferidos de Frida Kahlo.

 
Free Web Site Counter
Hit Counter