Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

sexta-feira, fevereiro 23, 2007

A profecia

Tentem encontrar lógica na seguinte situação, um homem divorcia-se para anunciar logo de seguida que vai casar de novo, o mais breve possível, com a mesma mulher, caricato? A situação em nada muda, apenas gastos supérfluos com advogados e afins e mais uns milhares de euros para o copo de água. Tanto mais bizarro se equacionarmos que o ordenado dos cônjuges sofreu um corte e o tempo é de contenção. Alberto João Jardim, numa jogada que alguns consideram de génio, outros de pessoa demente, decidiu fazer exactamente isso! Demitiu-se para voltar a candidatar-se... o objectivo? Contrariar a profecia auto-cumpridora em que o próprio PSD-Madeira já acreditava, que sairia derrotado em 2008!
Existem hipóteses que por força da repetição e mecanismos subliminares de inculcação acabam por se tornar factos. Tinha um amigo na faculdade que era tão bom aluno que mesmo que a prova lhe corresse super mal, como o próprio admitia, não tirava menos de 16. Claro que não lhe tiro o mérito, bem pelo contrário, não foi à toa que recebeu o galardão de um dos melhores alunos da universidade do Porto num universo de 50 000, mas como o próprio admitia, por vezes as expectativas dos professores em relação aos seus exames e trabalhos eram de tal ordem que, algumas das suas notas eram empoladas para além do que daria a si mesmo caso fosse ele o avaliador. É um exemplo da força das profecias auto-cumpridoras, as expectativas têm a peculiar tendência a se tornarem reais por força da generalização da mesma.
Esse mecanismo, já estava em marcha, profetizando a perda da maioria absoluta do PSD em 2008, não tenho a menor dúvida que tal aconteceria e pelos vistos a máquina laranja também não. A solução? Antecipar os prazos, combater a profecia com outra profecia, a da vitória esmagadora nas eleições antecipadas! A vox populis não mente, assiste-se neste momento a um sentimento geral de apoio a decisão de Jardim, a mole popular aplaudiu, encontrou lógica no que não tem cabimento. Não está em causa mudança mas a perpetuação de um sistema que estrangulou a Madeira, que comprometeu o crescimento sustentável da região! Admito, que muito se fez, obra realmente não falta, mas entre infra-estruturas prioritárias, como uma rede viária moderna e eficiente(?), encontramos outras que são exemplos gritantes de despesismo inconsequente! Obras que nem pagas estão! Obras que em muito ultrapassam os 34 milhões que a região vai receber a menos este ano e que servem literalmente para nada! Parques industriais que servem de pasto, marinas megalómanas sem qualquer utilidade, parques temáticos às moscas com gestores que limitam-se a esperar pelo fim do mês, só para mencionar algumas! O que o povo não sabe é que essas obras vão-lhes ser cobradas! Quem ganhou? Meia dúzia de clientes do regime! Mas como o bolo agora é mais pequeno toca a fazer a tal sangria interna a que se referiu Jardim, as tetas da porca laranja já não chegam para tanto leitão, por isso dispensa-se os mais “fracos”.
Com o circulo uninominal a influência concelhia na elaboração das listas desaparece, para dar lugar (mais visível ainda) aos lóbis empresariais! Chegou a época de glória do deputado/empresário, que aprova concursos de manhã na assembleia para concorrer à tarde!
Mas perante a força da profecia laranja qual a estratégia que o P.S-Madeira deve adoptar? Desconstruir o discurso contraditório de Jardim, que num dia declara guerra a Sócrates e no seguinte prepara o cachimbo da paz. O homem que um dia disse que conseguia governar sem dinheiro e que chora quando o novo “gerente do banco” resolve disciplinar as contas! Ferreira Leite foi a primeira “gerente” a avisar, mas ninguém se lembra! Demonstrar quem realmente ganhou com a Madeira Nova, não deixa de ser irónico que o sinal do senhor ( a típica bandeirinha do PSD que se vêm em algumas “moradias”) sejam ostentadas por aqueles que nada têm, no cimo de postes em telhados de zinco... Ostentar o sinal do senhor na esperança que se lembrem deles... estão à espera até hoje.... enquanto os leitões engordam!
Quero uma Madeira Nova, uma Madeira realmente livre em pensamento, actos e opiniões, onde a competência não seja preterida em relação ao compadrio, uma Madeira que seja realmente de todos.... Esse dia chegará... A profecia lançada por Jardim ofusca, o povo deleita-se com o brilho do ouro dos tolos, mas o tempo oxidará todo esse brilho!
Os ventos da crise há muito que sopram e a tempestade será cada vez maior e a culpa não é de Sócrates, Jardim é que plantou as sementes da crise e quer imputar as responsabilidades ao Governo central... A César o que é de César!
Mas lanço daqui outra profecia, mais forte do que a de Jardim! Aproveite o seu ultimo mandato, o tempo extra que comprou, porque o povo vai acordar, farto do torpor a que foi sujeito, esperei 27 anos, mais dois que o previsto são um sacrifício aceitável. Em 2011 não perderá apenas a maioria absoluta, em 2011 uma Madeira Nova começa, a da liberdade! Obrigado jardim pensava que esse dia só chegaria em 2012

The times they are a-changin

Come writers and critics
Who prophesize with your pen
And keep your eyes wide
The chance won't come again
And don't speak too soon
For the wheel's still in spin
And there's no tellin' whoThat it's namin'.
For the loser now
Will be later to win
For the times they are a-changin'

Come senators, congressmen
Please heed the call
Don't stand in the doorway
Don't block up the hall
For he that gets hurt
Will be he who has stalled
There's a battle outside
And it is ragin'.
It'll soon shake your windows
And rattle your walls
For the times they are a-changin'.

Come mothers and fathers
Throughout the land
And don't criticize
What you can't understand
Your sons and your daughters
Are beyond your command
Your old road is
Rapidly agin'.
Please get out of the new one
If you can't lend your hand
For the times they are a-changin'.

The line it is drawn
The curse it is cast
The slow one now
Will later be fast
As the present now
Will later be past
The order is
Rapidly fadin'.
And the first one now
Will later be last
For the times they are a-changin'

Bob Dylan

quinta-feira, fevereiro 01, 2007

And the Mamaracho goes to...

A famosa política do betão da Madeira Nova brindou-nos com um sem leque de atentados ao bom gosto e à natureza, que fazem já parte do dia a dia de todos os madeirenses. Desde o embargado Dolce Vita Madeira, à emblemática Marina do Lugar de Baixo passando pelo sem número de muralhas que transformaram as nossas praias em poços de água estagnada, os exemplos são mais que muitos. O diário de Noticias da Madeira, ao estilo da eleição das novas sete maravilhas do mundo, lança no próximo domingo os candidatos ao ho(n)roroso galardão de maior Mamarracho da Madeira, o meu voto vai direitinho para a Marina do Lugar de Baixo, o maior elefante branco da madeira, a prova que o saber popular, por vezes vale bem mais do que qualquer curso de engenharia. Notável pela sua inutilidade, destruição do património natural e até polémicas religiosas, não tenho duvidas que será um dos candidatos mais fortes. Para melhor mamarracho secundário, o candidato de peso é sem sombra de dúvida, a promenade entre o Jardim do Mar e o Paúl do Mar, com um desempenho no filme "Lost Jewel of the Atlantic" ao nível de um Jack Nicholson. Por fim, para melhor elenco em mamarracho dramático, a minha aposta segue direitinha para os famosos enrocamentos das praias da Madeira, prestação capaz de provocar pele de galinha (e até mesmo eczema) nos mais sensíveis!
Fico a aguardar com expectativa a grande noite dos Mamarrachos, pelo que consta os principais fornecedores de cimento da Madeira, andam em grande correria para que as estrelas desfilem com os seus revestimentos pela famosa passadeira de alcatrão!

 
Free Web Site Counter
Hit Counter