Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

domingo, maio 14, 2006

Um Post mais “cor-de-rosa”

Haverá algo mais deprimente do que estar numa sexta-feira à noite de pijama, com um copo de uísque numa mão e um cigarro na outra, a ouvir o nosso amigo Jamiroquai na sua tão fabulosa interpretação de “love fool”? Numa sequência de Sheryl Crow com “are you strong enough to be my man?” Depressing??? Absolutamente!!! Uma verdadeira cena de “Sex & the city”…

Esta imagem será mais frequente e usual que aquilo que julgava ser? Ou será antes pura ficção? Seremos vítimas de uma geração? A maioria das pessoas sofre mesmo de amor, refugiando-se nestes subterfúgios que são o álcool e a música? Entre as quatro paredes das nossas casas quase ninguém sabe aquilo que se passa connosco, e bem provável será este cenário que ainda há pouco descrevi… ou não! Não sei…

A verdade é que as séries são escritas e imaginadas por pessoas bem reais, logo muita da ficção que vemos todos os dias não será assim tão irreal e tão despropositada!

A tão aclamada independência e desapego que as mulheres revelaram ter a partir de meados do século XX, tanto aos homens como à vida familiar, empregando mais e maiores energias nas suas carreiras profissionais será suficiente e absolutamente verdadeira? Sentir-se-ão absolutamente concretizadas? Então porque é que até nas séries aparentemente mais feministas como aquela que inicialmente citei, os problemas são sempre concernentes aos homens?

Não quereremos quase todas o mesmo: um “true love”? Eu creio que independentemente da forma como encaramos a vida e a levamos diariamente, mais cedo ou mais tarde, conclui-se que queremos ter alguém do nosso lado… Aquele alguém! Por muito que se tente rebater os argumentos quanto à “utilidade” que os homens têm para as mulheres, chega-se quase sempre à mesma conclusão, já um ditado: “You can’t live with them, but you also can’t live without them”!!! ;p

 
Free Web Site Counter
Hit Counter