Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

segunda-feira, novembro 07, 2005

Inside Deeptroath

Não venho aqui falar de pornografia mas de um filme que aborda a temática. Em 1972, numa altura em que a pornografia ainda não tinha invadido a Internet, a televisão e o mercado de vídeo e em que o 'fellatio' era considerado um «detestável crime contra a natureza», um pequeno filme rodado em seis dias com um orçamento de 25 mil dólares, tornou-se um fenómeno ímpar na história do cinema. Este documentário de Fenton Bailey vem contextualizar esse sucesso. Com efeito nada à partida apontava para os fabulosos resultados que o filme viria a obter, para perceber a dimensão iconográfica que o filme atingiu temos que ter em conta que tudo sucedeu numa altura em que a América moralista de Nixon debatia a Lei da Obscenidade. O governo federal precisava de dar um exemplo e o filme Garganta Funda foi o alvo. No dia de estreia, um cinema obscuro de Nova Iorque é invadido por agentes federais devidamente acompanhados por todo o circo mediático da época. Assim nasceu um ícone do cinema mundial. Bad publicity is publicity, mais ainda numa altura em que a luta pela liberdade sexual e pela igualdade de direitos entre homens e mulheres estava no auge. Um filme condenado à partida a um circuito obscuro torna-se pela perseguição política de que foi alvo um símbolo de uma época tumultuosa em que a América começava a "descobrir" a liberdade sexual. O Garganta Funda é sem sombra de dúvida o filme com maiores repercussões a nível histórico e sociológico alguma vez feito. Façam esta experiência, vejam o filme antes e depois do documentário e constatem as diferenças que se operam no vosso olhar. O que era antes um filme pornográfico transforma-se num documento histórico. Um filme de Fenton Bailey e Randy Barbato com Narração de Dennis Hopper a não perder numa sala de cinema perto de vocês, ou façam como eu e apoiem a causa e cigana e comprem-no na feira mais próxima da vossa residência.

 
Free Web Site Counter
Hit Counter