Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

segunda-feira, junho 13, 2005

Cunhal

Acabei há pouco tempo de saber da morte de Álvaro Cunhal e de Eugénio de Andrade. Sobre o último não posso adiantar muito, nunca li nada deste, apesar de reconhecer a usa importância no meio literário português...vinha sobretudo falar de Cunhal.
Cunhal teve uma vida que poucas pessoas neste país algumas vez tiveram. Do pouco que sei foi refugiado, agitador, dramaturgo, tradutor, dirigente, advogado...e mais importante entregou toda a sua vida a um ideal, independentemente de o consideremos errado ou certo.
Não pretendo advogar posições de defesa ou de critica a esse respeito,acho simplesmente que homens como Cunhal são sobretudo para serem lembrados e recordados pelo seu carácter, pelo seu espírito de luta, de dedicação a uma causa, a sua firmeza e dedicação naquilo em que mais acreditava...afinal não estaremos hoje a viver numa sociedade cada vez mais alheia destes valores? Esta é a imagem que reti dele, de um lutador se calhar por vezes impulsivo e duro,porventura moldado por uma vida dura que teve de suportar mas de uma rectidão moral e humana admiráveis.
Fiquei com cada vez mais curiosidade de pegar na biografia de Pacheco Pereira sobre Cunhal, em especial pela sua vida. Pelo exemplo de como se viver.

1 Comments:

Blogger MB said...

Parece que combinaram morrer todos ao mesmo tempo, assim poupa-se no tempo de luto nacional...

14/6/05 11:10

 

Enviar um comentário

<< Home

 
Free Web Site Counter
Hit Counter