Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

sábado, abril 16, 2005

A vossa merda também cheira!!

A polémica da tradição está no ar por aqui.

Segundo "Moderno Diccionário da Língua Portuguesa" do Círculo de Leitores (era o que estava à mão), uma das definições de tradição é: "Tudo o que se sabe por uma transmissão de geração em geração; Uso, Hábito; Acto de Transmitir ou entregar".

Fica portanto claro que o termo "tradição" está intimamente ligado à transmissão de conhecimentos, práticas ou hábitos de geração para geração, formando portanto o que chamamos de "cultura" de uma determinada sociedade.

Não sou particularmente aprecidor de touradas (nunca fui a nenhuma), não faço nem nunca conheci ninguém que praticasse tiro ao pombo, mas admito que enquanto criança às vezes, só muito raramente, matava formigas com a ajuda de uma lupa e do calor do sol, e uma vez até peguei fogo a um saco cheio de baratas vivas e bombinhas de carnaval. Talvez isso faça de mim um carrasco, mas quem nunca fez nada semelhante em criança, atire o primeiro pombo.

No entanto, admito que há tradições que podem ferir as susceptibilidades de alguns, e até compreendo muitas vezes essa situação. Não concordo no entanto com a maioria dos "activistas" que pregam a sua doutrina como se se tratasse da verdade suprema, descartando as opiniões e os pontos de vista de outros membros da sociedade como se de seres inferiores se tratassem. Serão eles tão cegos que não vêm que também eles não passam de produtos da sociedade ocidental desenraizada com os olhos postos numa suposta modernidade utópica e abstracta em que ninguem bebe, ninguem come, ninguem fode e ninguém caga?? Onde tudo é muito "cool", e todos os seres estão em harmonia com o vazio e a fugacidade da existência humana?

O mundo existe e está mesmo ao vosso lado!! Tanto no sorriso dos vossos filhos (a quem vocês transmitem o que bem quiserem) como no ar poluido pelos vossos carros (ou andam todos a pé?), tanto nas árvores que tanto protegem como nas moscas que pousam no vosso corpo imediatamente a seguir a se deliciarem num belo cagalhão de cocker spaniel. Mas o mundo é principalmente (pelo menos para nós, humanos) as pessoas e tradições enraizadas na cultura que abominam e desprezam. Será que não vêm o antropocentrismo dos vossos actos (quiçá "esquerdocentrismo") ?? A arrogância e egocêntrismo destas pessoas impede-os de sequer colocar a hipótese de que, se calhar, os seus Pais faziam alguma coisa de bom!?

Existe uma ordem natural das coisas, e as tradições fazem parte dessa ordem. Uma tradição não é obsoleta só porque um grupo de intlectuais o decide enquanto fuma uma ganza e declama Kant, mas sim quando uma sociedade considera de forma generalizada que já não se identifica com determinada prática ou hábito transmitida pelos seus antepassados.

Quanto ao comentário de MB, resta-me expressar a minha desilusão pelo antropocentrismo da tua opinião tão formatada e pelos argumentos tão gastos. Quando os activistas que tanto pareces admirar te disserem que não podes beber poncha porque o maracujá tem sentimentos ou que não podes comer espetada, certamente segui-los-ás de forma cega. Se eles te disserem que levar no rabo é bom, considerarás experimentar?! Olha que se calhar isso da reprodução humana deve estar quase a tornar-se uma tradição obsoleta...

Só para finalizar, custa-me especialmente a constatação de que consideras a vida humana uma algo tão significativo como um touro, ou que colocas a mulher ao mesmo nível que os pombos...

3 Comments:

Blogger MB said...

Ai a tradição a tradição... Parece que o meu comment feriu susceptibilidades. pois bem era essa a intenção. Não sou dado a radicalismos, querem matar touros matem, querem mator pombos tão´`a vontade, mas não meveenham com a treta da tradição, não quero dizer com isto que a tradição ja não é o que era, apenas que não é o que parece. algumas das tradições mais enraizadas no imaginário popular têm pouco mais de cem anos. veja-se o caso do kilt, introduzido na Escocia, no principio do séc.xx, as touradas de barrancos com pouco mais de cinquenta anos, a praxe académica, o fumo Branco a anunciar o papa introduzido há tres papados atrás, etc etc etc... gerações para gerações? serão poucas. a memória é curta e selectiva esquece a genese das coisas... tenho dito.

18/4/05 20:32

 
Blogger MB said...

obrigado pelo invite, terei muito gosto em participar, mas a minha ligação caiu a meio da operação de registo. Pedia quue mandasses o invte novamente visto que só dá para utilizar uma vez antes que expire. Aquele abraço

19/4/05 17:19

 
Blogger caganixo7 said...

eiiiiiiiiii apareçam no meu blog
www.olhequesim.blogspot.com

20/4/05 20:19

 

Enviar um comentário

<< Home

 
Free Web Site Counter
Hit Counter