Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

sábado, abril 23, 2005

É tudo uma questão de atitude!

Foi levada a cabo uma investigação britânica, mais concretamente a equipa de Michael Marmot do Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública do University College de Londres, que estudou 116 mulheres e 100 homens de meia-idade sendo o objectivo deste estudo analisar os vários factores que contribuem para as doenças cardíacas e das vias coronárias.
A equipa de investigadores concluiu que as pessoas que se sentem mais felizes no seu dia-a-dia, têm menor concentração de substâncias químicas no organismo, que se estiverem presentes no organismo em maior quantidade, podem afectar o sistema cardio vascular e facilitar o desenvolvimento de diabetes.
Deste modo, suspeita-se que as pessoas mais felizes tendem a ser mais saudáveis mental e fisicamente.

O estudo foi feito durante os dias de trabalho e no fim-de-semana. Nos dias de folga as pessoas sentiam-se mais felizes, como já seria de esperar. Todavia, aqueles que se sentiam mais felizes durante a semana de trabalho eram também os mais felizes nos dias de descanso. A equipa previu que as pessoas mais Felizes sentissem menos stress, mas tal não se efectivou. Mostrando que os episódios de stress agudos, não prolongados no tempo não afectam a sensação de felicidade, adiantam.

E então? A felicidade pode traduzir-se num melhor estado de saúde?

Parece que os sentimentos positivos e o bem-estar estão associados a hábitos saudáveis.
Vejamos, por exemplo, o hábito de fumar, este está associado a algo que os cientistas chamam de desconforto psicológico, sendo os níveis de depressão e ansiedade inversamente proporcionais ao tempo que se gasta em momentos de lazer com actividades físicas.

No ano de 2001 houve uma outra equipa, mais especificamente do Centro de Gerontologia da Universidade do Kentuchy (EUA) que analisou 180 freiras quando estas tinham uma média de idade de 22 anos, e comparou o seu conteúdo emocional com a longevidade das mesmas passados 60 anos. Concluiu-se que as freiras que usavam vocábulos como “alegria” e “gratidão” nos seus diários viveram mais 10 anos que as que expressavam emoções negativas aos 22 anos.

É tudo, portanto, uma questão de atitude para com a vida! BE POSITIVE!!! BE HAPPY!!!

 
Free Web Site Counter
Hit Counter