Porque o mais provável é ninguem ligar ao que tens a dizer...

quinta-feira, fevereiro 17, 2005

Um não explica, outro é o coitadinho...

Se as eleições se ganhassem com debates, Sócrates já as tinha perdido.
O debate a quatro de ontem na RTP, contudo acabou por não correr de feição a nenhum dos principais candidatos.
O futuro primeiro-ministro - porque mesmo assim ninguém duvida (nem dentro do próprio PSD) que a vitória vai ser dos socialistas - não esteve particularmente bem.
Além de ter demonstrado alguma irritação excessiva perante os ataques dos adversários, Sócrates pecou essencialmente por não ter sabido responder de forma objectiva às perguntas dos jornalistas.
Foram pelo menos quatro as questões às quais o candidato do PS optou por não responder. Parecia que ligava uma cassete e que tocava sempre a mesma música sempre que lhe davam a palavra...
O mais importante foi, sem dúvida alguma, não ter sabido explicar como é que vai conseguir os 150 mil empregos e como vai levar a cabo o tão falado choque tecnológico.
Não quero com isto dizer que Sócrates não tem projectos concretos. Ele tem-nos, o pior é que não os conseguiu explicar.
Mas se Sócrates não esteve bem, então Santana...
Foi o autêntico discurso do coitadinho, o da pesada herança...Se não fosse os outros isto...se não fosse outros aquilo...
Pelo amor de Deus!! Por muito que o homem saiba falar -e sabe -já não tem um pingo de credibilidade depois de tudo o que aconteceu.
Foi também interessante constatar que o candidato do PSD, em vez de se ter preocupado em se preparar para o debate, preocupou-se mais em apontar o dedo ao «acordo secreto» entre PS e BE.
Santana não soube também explicar algumas questões. Uma das quais bem pertinente de Francisco Louçã, que o obrigou até a ter de fazer um telefonema no intervalo para se inteirar da situação. Até mudou de opinião depois do intervalo...
Quanto aos outros candidatos, Louçã esteve relativamente bem - embora confesse que aquela proposta da heroína me tenha surpreendido -mas Portas esteve melhor. Objectivo e directo, foi dos poucos que respondeu de forma clara a (quase) todas as perguntas.
Notou-se também que havia ali uma boa tabelinha com o parceiro de coligação. Não fosse o diabo tecê-las...
Mesmo com uma prestação pouco positiva dos principais candidatos, considero que este foi um debate bem mais interessante do que o anterior. É certo que o formato também ajudou.
A poucos dias das eleições, a maioria absoluta, ou não, do PS, é a única dúvida que ainda tenho.
Espero também que a abstenção não impere.

PS: Vá lá pessoal, toca a escrever...Para quê ter um blog?O último foi eu que enviei, antes deste - e já tem mais de uma semana.
Tou mesmo a ver que é preciso o amigo barrete de orelhas regressar do paraíso brasileiro, para que este espaço tenha alguma acção...
Sim milho frito, esta boca é pra ti, mas também para a stanica.

PPS: E já agora para os outros!

 
Free Web Site Counter
Hit Counter